Prêmio Coca Cola FEMSA de Teatro Infantil e Jovem, o “Oscar" da categoria contou com grandes participações. Confira a cobertura e bate-papo com alguns vencedores.

16. junho 2014 13:12 | Texto por Leandro Realista

 

No último dia 28, o HSBC Brasil foi o palco para a entrega do Prêmio FEMSA de Teatro Infantil e Jovem, o “Oscar” do teatro brasileiro infanto-juvenil. Foram 21 peças selecionadas para concorrerem à única premiação da América Latina voltada a este público. Nós da HCNOAR, não poderiamos perder né!

A noite de gala contou com a participação dos queridos e eternos atores de Castelo Rá-Tim-Bum: Cássio Scapin e Rosi Campos (Nino e Morgana, respectivamente), Zeca Baleiro, Fabiano Augusto (garoto propaganda das Casas Bahia), entre outros.

O que nos chamou muita a atenção, como o nível das produções são para lá de profissionais, deixa muitas peças renomadas no chinelo. Ficamos muito espantados também o porte do evento que até então mesmo atuando muitos anos com jovens ainda não conheciamos e super apoiaremos esse reconhecimento ao talento do jovem na cena teatral.

Os mestres de cerimônia, que ganharam o prêmio como melhor ator e melhor atriz no ano passado, conduziram o evento com muita sintonia. Faziam piadas e palhaçadas, proporcionando ao público maior entretenimento com a premiação.

Das 18 categorias, a peça “Lampião e Lancelote” teve 11 indicações e venceu cinco delas.

Em entrevista com Luciana Carnielli, premiada como melhor atriz coadjuvante na peça “Lampião e Lancelote”, conta como foi receber o prêmio ao interpretar a famosa Maria Bonita: “Ele é um musical genuinamente brasileiro, com músicas originais do Zeca Baleiro, baseada no livro de Fernando Vilela. É um espetáculo que agrada qualquer faixa etária e isso que é muito interessante de estar no Prêmio FEMSA. Fiquei muito feliz, muito contente porque na verdade é sempre uma grande alegria quando você tem o reconhecimento do seu trabalho através de um prêmio, não é verdade?”.

A peça musical "Mônica e Cebolinha no mundo de Romeu e Julieta" foi premiada com a Melhor Produção. Animado e muito feliz, Mauro Souza, filho de Maurício de Souza, contou sobre o recebimento do prêmio para a equipe do HCNOAR: "Essa montagem foi feita pela primeira vez em 1968, pelo meu pai, pela minha tia, pelo meu tio. Foi a primeira produção da Turma da Mônica e ela tem um significado muito especial para a empresa, para mim, para a minha família. Então no ano passado, que foi o cinquentenário da Turma da Mônica, a gente resolveu pegar esse espetáculo que tem essa característica emocional para gente e remontar, mas remontar mesmo com uma grande produção, fazer figurinos impecáveis, cenografia, as músicas e fizemos realmente um grande espetáculo. Com essa nossa reprodução, está aqui a recompensa de tanto suor, de tanto trabalho, mas que foi feito com muito amor, muito carinho. E obviamente a gente pegou um clássico de Shakespeare que eu acho que é importante para o mundo inteiro e traduziu justamente para o público da Turma da Mônica". Sobre o musical, o produtor da peça, A gente uma seleção de 2.500 candidatos que passaram por uma peneira enorme até chegarmos a 19 que compunham o elenco. São profissionais excelentes, extremamente qualificados para poder dançar, representar e ter a técnica da manipulação das máscaras, que nós chamamos de atores caracterizadores. É um trabalho um incrível!".

Assista um trecho:

A peça "O Couro dos Maus Alunos" ganhou em segundo lugar na categoria de, O vencedor fez questão em dividir o prêmio com essa peça, pois acha que a peça é tão boa quanto a sua. Em entrevista o diretor da peça, Tuna Serzedello Soledad, disse: "É uma peça muito atual na forma como é encenada. O teatro jovem no Brasil tem poucas produções que encaram o jovem como um ser pensante. As produções normalmente para jovens querem dar lição de moral. Ele já tem mãe, não precisa ir ao teatro para saber que não pode transar sem camisinha que vai engravidar ou que não pode tomar drogas. O que os jovens e os adultos também precisam são espetáculos que respeitem a inteligência dele. Acho que por isso que a peça tem essa relevância, pois a gente não se preocupa com isso e sim em fazer teatro com personagens jovens".

Confira um trecho:

Os espetáculos vencedores, avaliados por Beatriz Rosenberg, Dib Carneiro Neto, Gabriela Romeu e Mônica Rodrigues da Costa, receberam um troféu criado pela artista plástica Elvira Schuartz e uma quantia de R$5 mil e de R$10 mil, sendo o maior valor para as categorias de Melhor Espetáculo Jovem e de Sustentabilidade.  

A gerente de Comunicação Externa e de Sustentabilidade da Coca Cola FEMSA Brasil, Ana Flávia Rodrigues, nos falou um pouco mais sobre a importância com o meio ambiente: “A Coca Cola FEMSA tem uma plataforma de sustentabilidade e dentro dela nós realizamos e apoiamos vários projetos que agregam valor às comunidades. Entre projetos sociais e ambientais nós temos também uma plataforma cultural e o Prêmio FEMSA eu diria que é o principal projeto dentro dela, levando a partir de agora o teatro para as comunidades que não têm acesso”. Nos contou também que ações como essa que "Abre a Felicidade"no dia a dia.

Luisa Jorge, idealizadora do prêmio, falou mais sobre a categoria de sustentabilidade: "É uma grande inovação. Não existe nenhuma premiação para sustentabilidade. Nós estamos no terceiro ano com este incentivo aos grupos para que façam espetáculos com temas voltados à sustentabilidade".

Há mais de 20 anos a Coca-Cola FEMSA promove esta premiação com o intuito de estimular a produção de peças de teatro para jovens e crianças. Parabéns a todos pela iniciativa!

Confira os vencedores: 

Prêmio Crystal Eco de Sustentabilidade: "Esparrama Pela Janela"

Melhor Iluminação: Kléber Montanheiro com a peça "Crônicas de Cavaleiros e Dragões: O tesouro dos Nibelungos"

Melhor Figurino: Márcio Vinicius com a peça "Lampião e Lancelote"

Melhor Cenografia: Sidney Caria com a peça "O Buraco No Muro"

Melhor Trilha Sonora: Fernanda Maia com a peça "Menino Lua"

Melhor Música Originalmente Composta: Gustavo Kurlat e Rubem Feffer com a peça "Uma Trilha Para Sua História"

Revelação: Iarlei Rangel com a peça "Esparrama Pela Janela"

Melhor na Categoria Especial: "Operilda na Orquestra Amazônica", pela valorização de músicos da cultura erudita, folclórica e popular

Texto Adaptado: Bráulio Tavares com a peça "Lampião e Lancelote"

Melhor Texto Original: Gustavo Kurlat com a peça "Uma Trilha Para Sua História"

Melhor Ator Coadjuvante - Thiago Ledier com a peça: "Judas em Sábado de Aleluia"

Melhor Atriz Coadjuvante: Luciana Carnielli com a peça "Lampião e Lancelote"

Melhor Ator: Daniel Infantini com a peça "Lampião e Lancelote"

Melhor Atriz: Rhena de Faria com a peça "A Rainha Procura"

Melhor Direção: César Gouvêa com a peça "A Rainha Procura"

Melhor Produção: Mauricio de Sousa Produções com a peça "Mônica e Cebolinha no mundo de Romeu e Julieta"

Melhor Espetáculo Jovem: Lampião e Lancelote

Melhor Espetáculo Infantil: A Rainha Procura 

Fotos: Alessandro Couto

Comentários:
Aguardem novas promoções

novidades em breve

[Veja mais]

NOME
E-MAIL
BANDA
MÚSICA
 
  • 01.   CPM 22 - Perdas

    02.   Nx Zero - Modo Avião

    03.   Scalene - Surreal

    04.   Fly - Cabelo de Algodão

    05.   Tiago Iorc - Dia Especial

    06.   Luan Santana - Escreve aí

    07.   Banda do Mar - Mais Ninguém

    08.   Efelix - Segundo Plano

    09.   Against the Current - Talk

    10.   Supercombo - Piloto Automático

    11.   Scambo - Roda Gigante

    12.   Foo Fighters - Something From Nothing

    13.   Scracho - Divina Comédia

    14.   Versalle - Verde Mansidão

    15.   Mc Biel - Pimenta

    16.   Instinto - Agradeço ao Rock N' Roll

    17.   Paramore - Last Hope

    18.   Violetta - Euforia

    19.   Theodor - Adeus

    20.   Urbana Legion - Tempo Perdido

107HC, HCNOAR, direitos de imagem, audiovisual, idealização são todos reservados para Rede HCNOAR Produções