Filme "Trinta" conta o começo da linda trajetória de Joãosinho Trinta, e nos mostra que existem grandes exemplos onde nós menos imaginamos. Confira!

12. novembro 2014 20:50 | Texto por Pietro Silva

Todos nós, jovens, o tempo todo procuramos alguém para admirar, alguma referência ou inspiração nessa vida. E muitas vezes, nessa busca louca, não enxergamos grandes exemplos que estão próximos. O maranhense João Jorge Trinta veio para o Rio de Janeiro atrás de se tornar um grande bailarino e crescer na vida. Através de muita busca e determinação, oportunidades apareceram, e dentre elas, a de trabalhar em uma escola de samba, a Salgueiro. Bem encaminhado e com parceiros de culhão em sua volta, passou dez anos sendo o "Joãosinho das Alegorias", até que, foi convidado para ser o carnavalesco (pra quem não sabe, aquele que organiza tudo, rege a escola), e a partir daí, sua história só elevou a cultura desse nosso Brasil. Em 1989, ele fez aquele que, até hoje, é considerado o maior desfile de todos os tempos, dentre várias controvérsias, e grupos contra, ele colocou na avenida um enredo intitulado "Ratos e Urubus, larguem a minha fantasia", e cravou seu nome na história do Brasil.

A partir dessa história de vida mais que especial surgiu a ideia de se fazer o longa "Trinta", que conta o começo da carreira de Joãosinho, do momento em que ele chega no Rio, até o seu primeiro desfile. Perguntado sobre a escolha de nos contar essa parte da vida do carnavalesco, Paulo Machline (diretor), nos disse: "Contar sobre 1989 seria muito mais fácil, aquele desfile, com todo o cenário, já foi muito cinematográfico. E contar sobre isso caiu, porque, na minha opinião, ali ele já era o Joãosinho Trinta, já fazendo o que ele sabia de melhor. Eu até conseguiria contar sua história, mas não da maneira forte como ela foi. Então eu preferi contar o desconhecido, a me aprofundar no conhecido". E brilhantemente o fez! A fotografia do filme é impecável, o roteiro te conduz ao máximo da persona de João Jorge Trinta, e para abrilhantar a direção de Paulo, um elenco que conta com Matheus Nachtergaele (Joãosinho Trinta), Millhem Cortaz (Tião), Paolla Oliveira (Zeni), Marco Ricca (Braulio), dentre tantos outros, desafia aquela atuação que chamamos de "coadjuvante".

E pensem vocês, se os coadjuvantes já brilham no filme, imaginem o protagonista. Matheus Nachtergaele, de forma simples e arrebatadora, homenageia Joãosinho, e nos contou o que ele entregou de si mesmo para o personagem, e o que ganhou em troca: "Difícil responder, mas eu tentei verificar aquilo que, em mim, se parecia com ele: a obstinação, o gosto pelo teatro, pelas histórias, pelas fábulas da infância. Eu procurei encontrar no Joãosinho coisas que eu tivesse e pudesse usar para homenageá-lo, até a raiva, até a brabeza, porque eu também sou assim, muito educado até certo ponto, às vezes você tem que dar uma explodida(rimos de uma cena do filme). E o que fica de mais bonito, como uma lição para mim, é o que ele me disse no último encontro que tivemos, e é a mensagem que ele mesmo passa no filme: A energia da alegria coletiva é a única verdadeiramente revolucionária no mundo".

Para apresentar-lhes melhor quem foi Joãosinho, pedi para que os atores presentes na coletiva nos dissessem quais os principais legados que o carnavalesco deixou para nossa cultura, apenas admirem:

Milhem Cortaz: "Irreverência, alegria, sonho, determinação. Ele tinha tudo para dar errado, mas com determinação, virou o jogo, e transformou a nossa alegria"

Matheus Nachtergaele: “Eu acho que ele transformou o nosso carnaval numa obra de patrimônio cultural mundial, eu acho que realmente, o Joãosinho, talvez, seja a figura mais emblemática a tornar o nosso carnaval um evento do mundo das artes mundialmente conhecido, isso eu vejo como a coisa mais importante. E além disso, o Joãosinho é aquele pedido constante de liberdade e alegria sabe, esse é um legado maravilhoso!”

Tantas pessoas criticam o carnaval, e tantas outras elogiam, quis saber a opinião deles sobre o evento:

Milhem Cortaz: “Tem muita gente que só vive do carnaval, ele dá emprego pras pessoas, e além disso, ele trás uma alegria enorme, a gente não pode criticar uma coisa que nos diverte há tanto tempo”

Matheus Nachtergaele: “Eu sempre admirei o carnaval como manifestação popular e como manifestação cênica, sempre me interessei pelo Joãosinho, por exemplo, como encenador, agora como folião eu sou um zero à esquerda(risos). Com o filme eu entendi mais profundamente tudo o que se move pro desfile oficial acontecer, e obviamente admirei ainda mais o Joãosinho, que tem uma história fascinante.”

Perguntei também para o Milhem a opinião dele sobre a arte hoje, e pedi uma dica para nós que estamos começando, sente só: “O teatro, desde que eu comecei perdeu muito valor, hoje é um lugar onde você sobrevive, não vive! E o cinema abriu as portas para muitos atores, como eu e mais uma galera que tem essa estrutura, e é onde a gente consegue viver né cara. E para vocês que estão começando, o negócio é o seguinte: Façam sucesso logo, pra vocês verem que é um negócio fugaz e passa logo, e aí vocês relaxam e comecem a estudar para serem bons!"

E para finalizar, perguntei ao Paulo, se ele tivesse oportunidade de montar um enredo de escola de samba sobre a vida de Joãosinho, qual seria o título desse enredo? (Convenhamos que um diretor de cinema nada mais é que um carnavalesco né, só mudam de ambiente hahaha) Ele riu e me respondeu: “No tempo em que convivi com o Joãosinho, ele sempre dizia quando tínhamos um problema: “Menino, não se preocupe, se ocupe. Se você tem algum problema para esse horário de amanhã, faça com que não tenha!”, então eu acho que batizaria um enredo baseado no Joãosinho de “A ocupação de um gênio”, ou algo do tipo”

Gênio, foi como finalizamos a conversa, e é como finalizo esse texto. Eu também não sou nenhum "expert" em carnaval, conhecia pouco sobre o Joãosinho Trinta, mas a partir desse filme, e do conhecimento sobre sua história, vejo que ele é um grande ícone da nossa história, daqueles que deveriam ser apresentados em sala de aula, como tema na educação básica, para que todos nós tivéssemos ciência de sua batalha e pudéssemos tê-lo como inspiração! A partir de amanhã (13/11), todos poderão assistir "Trinta", e se surpreender com tamanha contribuição dada por Joãosinho à nossa cultura! Não vai perder...

Confira o trailer:

 

Fotos por: Adelice Santos e Ana Bernardes

Comentários:
Aguardem novas promoções

novidades em breve

[Veja mais]

NOME
E-MAIL
BANDA
MÚSICA
 
  • 01.   CPM 22 - Perdas

    02.   Nx Zero - Modo Avião

    03.   Scalene - Surreal

    04.   Fly - Cabelo de Algodão

    05.   Tiago Iorc - Dia Especial

    06.   Luan Santana - Escreve aí

    07.   Banda do Mar - Mais Ninguém

    08.   Efelix - Segundo Plano

    09.   Against the Current - Talk

    10.   Supercombo - Piloto Automático

    11.   Scambo - Roda Gigante

    12.   Foo Fighters - Something From Nothing

    13.   Scracho - Divina Comédia

    14.   Versalle - Verde Mansidão

    15.   Mc Biel - Pimenta

    16.   Instinto - Agradeço ao Rock N' Roll

    17.   Paramore - Last Hope

    18.   Violetta - Euforia

    19.   Theodor - Adeus

    20.   Urbana Legion - Tempo Perdido

107HC, HCNOAR, direitos de imagem, audiovisual, idealização são todos reservados para Rede HCNOAR Produções