Venha ouvir o novo álbum da Ariana Grande, “Dangerous Woman”! Confira nossa review sobre o CD.

25. junho 2016 13:53 | Texto por Leticia Gois

Recebemos na redação do site o novo álbum da Ariana Grande, “Dangerous Woman” então resolvemos fazer um review (crítica), pra vocês que são super fãs e querem saber um pouco mais desse CD.  Depois de “Yours Truly” e “My everything” terem estreado em primeiro lugar na BillBoard 200,  ela veio com tudo pra mostrar poder em Dangerous Woman.

Ariana  se tornou uma mulher perigosa para aqueles que estão apenas conhecendo-a. Não foge da sensualidade e nem do glamour vintage, sendo assim,  escolheu ousar no figurino, visual e voz, que complementam não só o design do CD, mas também os clipes.


O álbum contém 15 musicas, sendo a primeira “Moonlight”, um hit que teria como nome o título principal do álbum, porém, pelo grande sucesso de Dangerous, acabou que mudando essa ideia. Moonlight demonstra na letra um romance para casais apaixonados no começo de uma relação, com uma melodia bem calma e enriquecedora. 

Seguindo para a segunda canção, “Dangerous Woman” coloca Ariana no controle de tudo, temos um som bem pop e sensual. Ela traduz perfeitamente só álbum, que não mede esforços para falar abertamente sobre os sentimentos mais profundos da cantora. Confere o vídeo a seguir da música sendo cantada a capella.

Na sequência tem “Be Alright”, entrando com uma batida bem mais forte e deixando bem claro na letra a sua autoconfiança e um crescimento autoral de seus gostos. Uma sonoridade noventista. Logo, “Into You” não sai muito do ritmo anterior, mas eleva um som um pouco mais sombrio com jogadas de mistério. “A temperatura está aumentando aqui, estive esperando você dar um passo”, ARIANA IS DANGER.  

 

 Entramos no primeiro dueto do álbum com a presença de Nicki Minaj, apresentando em “Side to Side” o som do reggae se unindo ao rap. Elas mostram bem essa dominação de vozes completando a letra, algo tão descarado do sexy e animador. Para o segundo dueto vem Ariana e Lil Wayne em “Let Me Love You”. Sou suspeita pra falar de duas pessoas que admiro muito e me fizeram gostar mais ainda dessa mistura doce e selvagem dos dois. LMLY é a música que mais transparece a cantora como uma mulher adulta na sonora de sua carreira.  

 

 Greedy” faz relembrar grandes sucessos de filmes como “Grease”, “Dirty Dancing”, uma pegada meio anos 60/70. Talvez, com uns dois passos pra esquerda, um para a direita e mais pra cima, você já consiga coreografar pra entrar no ritmo. A letra fala de uma pessoa egoista de amor. Chegando no terceiro dueto, “Leave Me Lonely” que comparei bastante com a sonoridade de voz e o estilo musical, com canções de Amy Winehouse. Macy Gray e Ariana tiveram uma ótima combinação de tons para o Soul e R&B. Podemos perceber também esse crescimento nas composições da cantora.  


O último dueto é “Everyday” com a participação de Future. A música tem uma melodia meio eletrônica e pop contemporânea. Apesar da letra romântica, a sensação de ouvi-la é como se você estivesse curtindo a noite com os amigos. Se fortalecendo nas batidas e misturando um som acústico, podemos declarar “Sometimes” a décima canção do álbum. Uma das músicas bônus, assim como “I Don’t Care”. Pode trazer sua melhor roupa, escolher o melhor vinho e uma companhia pra passar a noite ouvindo essa música. Porque ela não só tem um toque sensual, mas I Don’t Care tem estilo conservador.

A décima segunda canção do álbum volta pro pop mais animado do CD, sendo ela “Bad Decisious”. É como se cada faixa seguisse uma explosão de sentimentos em diferentes fases da Ariana. Deixando de lado uma garota e se tornando uma mulher decidida. “Touch It” é outra bônus que acompanha o CD, e não sai muito da sonoridade que tem a anterior, mas alterna o tom de eletrônico para algo mais dark. É perceptível como Ariana brinca com essa mistura de tons e sonoras nas canções, para expressar sensações em cada composição.

Knew Better/Forever Boy” e “Thinking Bout You” formam a transação final do álbum. São edições bem confortáveis e elevam uma passagem de balada no disco. Nada muito exagerado, talvez, o essencial para você se apegar logo de cara. As duas se completam na sequência uma da outra. 

 

Dangerous Woman se transformou em um álbum que apresenta a evolução de Ariana. A versão deluxe ainda vem com quatro músicas sendo elas: Sometimes, I Don’t Care, Touch It e Knew Better/Forever Boy. “Focus” que foi uma canção lançada para introduzir seu terceiro CD, não entrou na tracklist por ter uma sonoridade diferente das demais do “Dangerous Woman”. Entretanto, entrou apenas na versão do Japão.

Ariana Grande nunca perde a oportunidade de nos surpreender, e mostrar como consegue trazer o vintage e o sensual para uma mesma plataforma. Agora é só torcer para que só tenha a melhorar. E vocês, o que acharam do terceiro álbum? 

Colaboração: Telma dos Santos

Comentários:
Aguardem novas promoções

novidades em breve

[Veja mais]

NOME
E-MAIL
BANDA
MÚSICA
 
  • 01.   CPM 22 - Perdas

    02.   Nx Zero - Modo Avião

    03.   Scalene - Surreal

    04.   Fly - Cabelo de Algodão

    05.   Tiago Iorc - Dia Especial

    06.   Luan Santana - Escreve aí

    07.   Banda do Mar - Mais Ninguém

    08.   Efelix - Segundo Plano

    09.   Against the Current - Talk

    10.   Supercombo - Piloto Automático

    11.   Scambo - Roda Gigante

    12.   Foo Fighters - Something From Nothing

    13.   Scracho - Divina Comédia

    14.   Versalle - Verde Mansidão

    15.   Mc Biel - Pimenta

    16.   Instinto - Agradeço ao Rock N' Roll

    17.   Paramore - Last Hope

    18.   Violetta - Euforia

    19.   Theodor - Adeus

    20.   Urbana Legion - Tempo Perdido

107HC, HCNOAR, direitos de imagem, audiovisual, idealização são todos reservados para Rede HCNOAR Produções